Precisamos falar de SOBREVIVENTES

Estamos há um ano e meio na pandemia que parece que não vai acabar nunca e todos os dias nos questionamos, o que está acontecendo? Essa história algum dia será contada pelos que sobreviverem a ela, mas não é disso que vou tratar aqui, mas sobre o meu livro que antecedeu a pandemia e talvez ajude a entender o que está acontecendo.

A vida não é justa, justiça é um conceito humano e não algo da natureza, é por isso que é necessário que nós tornemos a vida justa assumindo as responsabilidades sobre como a sociedade em que vivemos se torna mais ou menos justa. Esse é o mote central de SOBREVIVENTES, uma distopia que tem elementos de cyberpunk, hopepunk, fantasia, e muito mais. E à partir dos comentários dos leitores, percebi a necessidade de esclarecer algumas coisas que podem ser percebidas a nível subliminar ou consciente na história, mas que, ainda assim, causam um estranhamento.

SOBREVIVENTES foi iniciado a oito anos, levou seis desses para que pudesse chegar a um modelo que contasse a história de forma adequada. Esse modelo se dividiu em quatro livros independentes e contínuos de uma saga: Tramas de Sangue (Blood Conspiracies: The Battle of Immortality, disponível apenas em eBook em inglês), Sobreviventes, Cristina Star e Abraço Hostil (ainda inédito). Cada livro segue um modelo diferente e uma narrativa diferente que se junta a saga na construção de um conjunto maior e pode ser lido de forma independente ou seguindo a cronologia. Para SOBREVIVENTES o modelo usado foi de um thriller de ação contínua, e é dele que vamos falar aqui.

O que os leitores vão perceber logo de cara é que a história é contada através dos personagens, com pouca descrição de cenários e muita ação e diálogos. Isso porque o objetivo é demonstrar que o importante da história são as pessoas e criaturas que habitam essa narrativa. E quando digo criaturas, me refiro a Inteligências Artificiais, Vampiros, Clones e seres do Universo Sombra, uma dimensão habitada apenas pelas entidades criadas de forma sensiente para controlar equipamentos no mundo físico. Então vamos falar um pouco sobre cada um desses núcleos.

Os Clones são de diversos tipos, seres desenvolvidos através da engenharia genética com habilidades especiais. Os clones podem ser receptáculos para consciência transplantada ou terem sua própria consciência desenvolvida no processo de criação de acordo com a função a que se destinam. Há os clones defeituosos que por terem sido desenvolvidos de forma apressada, não tem uma vida longa e se desfazem quando mortos virando apenas um amontoado de células degeneradas, são os Ninjas de Fumaça. Mas há os clones que tem outra função, como Adam Hunter e o Fantasma (um assassino serial extremamente cruel que tem a sua consciência transplantada para outro clone quando é morto e serve aos propósitos sombrios do Alquimista).

O Alquimista é um humano que conquistou a imortalidade através da ciência alquímica e o uso de sangue vampírico, criando uma organização de fanáticos cujo único objetivo é recriar a humanidade sob um novo paradigma, nem que para isso tenha que exterminar todos os adversários. O Alquimista aparece em todos os livros e aos poucos seus propósitos e história vão sendo apresentados, bem como sua relação com o vampiro mais velho do mundo: Cornélius.

Os vampiros são seres imortais que convivem com os humanos desde tempos imemoriais, e desenvolveram diversos tipos de estratégias de sobrevivência. Quando o risco de extinção se tornou elevado, aliaram-se à alguns humanos na tentativa de salvar as duas espécies, mas sua relação é conturbada com outros humanos, até porque, quando sofrem danos físicos sérios, podem desencadear uma espécie de insanidade momentânea chamada Sede de Sangue que os faz tornarem-se predadores implacáveis em busca desse líquido vital humano para auxiliar seus corpos a se regenerar através das células V que lhes garante não apenas a imortalidade como outras capacidades sobre-humanas.

Inteligências Artificiais são de diversos tipos, as mais poderosas foram construídas originalmente pelo Alquimista e seu então aliado utilizando-se de um padrão específico de estrutura cerebral que permitiu mapear ao longo de décadas toda a sua estrutura de forma a ser reproduzida em uma dimensão cibernética, o Universo Sombra, com ligação no mundo físico com máquinas biológicas especialmente desenvolvidas para esse fim. Esse mesmo conceito permitiu outros tipos de criaturas sensientes cibernéticas que servem aos seus criadores, mas que também desenvolvem planos próprios.

Transumanos são seres humanos aprimorados por engenharia genética, implantes cibernéticos e desenvolvimentos de diversos tipos. Representam não apenas a tendência da eliminação das fronteiras entre humanos e máquinas, mas se colocam como uma raça diferente dos humanos, dos clones, dos vampiros e das inteligências artificiais e são normalmente usados como uma resposta da humanidade contra essas ameaças.

Humanos, são pessoas comuns, com seus problemas e vantagens e que se deparam com uma guerra sem fronteiras físicas e dimensionais e, portanto, tem que desenvolver estratégias e alianças que lhes permitam ter alguma vantagem na luta pela sobrevivência, mantendo seus próprios interesses pessoais.

É com esses elementos fundamentais que SOBREVIVENTES tenta demonstrar que a vida não é justa, e aos olhos de cada ser, há razões suficientes para que a sua sobrevivência seja mais importante que a dos seus adversários ou inimigos. Não há heróis ou vilões, nesse caso, apenas escolhas pessoais que determinam os rumos dos acontecimentos. Não há personagens centrais embora em cada momento haja alguém que assume o protagonismo da ação e desencadeia consequências que afetam a todos. Em SOBREVIVENTES fica claro que ninguém é imprescindível, as escolhas certas ou erradas geram consequências para si e para todos a sua volta que determinam os fatos a serem encarados e qualquer pessoa pode ser a peça fundamental no desenlace dessa guerra pelo direito de ser considerado um SOBREVIVENTE.

Escolha seus aliados, crie suas identificações, viva emoções intensas em meio a esse caos que se desenrola e faça suas escolhas. Seja quais forem suas decisões e apostas, saiba que a vida não é justa e se você quer entender o mundo de hoje, com tantos nuances de crueldade ou altruísmo que vemos diariamente, este é o caminho. Venha se tornar um dos SOBREVIVENTES antes que seja tarde demais.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square