Spoilers

September 22, 2017

 

          Eu sei que você provavelmente tem uma opinião formada a respeito do assunto, e acredite respeito isso, mas vamos combinar. Se você for a favor de spoilers, vai concordar comigo. Se não for a favor de spoilers, não me diga nada ou estará traindo a sua convicção ao me dar spoilers da sua opinião, deixe que descubra sozinho. Fala sério!!!

          Estabelecida essa regrinha básica para este caso, vamos a minha argumentação. Eu não ligo para spoilers, na maioria das vezes. Claro que se for aquele caso de uma história cuja única característica importante é justamente o suspense, saber antecipadamente o que vai acontecer é estragar a única coisa que faria outra pessoa acompanhar a narrativa, concorda? Isso é uma tremenda sacanagem, no sentido de coisa ruim, porque há aquelas sacanagens que...

          Voltando ao assunto. Excetuando aquele caso descrito ali acima, qual o problema de spoiler? Aliás, o que seria exatamente um spoiler? Segundo a Wiki (ALERTA DE SPOILER) é o ato de “Destruir ou reduzir o prazer, interesse ou beleza de algo”, cara isso é muito sério. Deveria ser considerado como o décimo primeiro pecado capital “Não darás Spoilers ao teu semelhante” e deveria vir logo antes de “Não Matarás” para prevenir. Mas, convenhamos, quando isso realmente ocorre? E lembre-se, excetuando-se aquele exemplo que dei, não vejo muitas situações em que isso realmente ocorra.

          Sou da época em que as pessoas adoravam comentar sobre qualquer coisa, tendo o outro ciência disso ou não. O último capítulo da novela? Aquele livro daquele autor? O seriado que passava na televisão? E o filme que está em cartaz? Eram motivadores para longas discussões, e nem era preciso que o interlocutor realmente tivesse visto o motivo do debate, bastava que tivesse interesse que, invariavelmente, seria aguçado depois do spoiler.

          Como assim? Ora, muitas vezes o interesse era provocado apenas e tão somente para provar que o outro que teve o conhecimento antecipado, não tinha percebido todos os detalhes, que seriam acrescentados em outras discussões. E nem precisava ser imediato, poderia levar anos até que se conseguisse debater com suas próprias impressões as questões levantadas pelo outro que, muitas vezes, era obrigado a rever tudo de novo para poder continuar debatendo.

          Isso causava um fenômeno estranho para os dias de hoje, as pessoas RELIAM LIVROS!!! Às vezes mais de uma vez. Assistiam filmes incontáveis vezes para não deixar escapar nenhum detalhe. Viam novamente séries inteiras, descobrindo falhas de argumentos, confirmando teses, eram verdadeiros garimpeiros de novidades dentro do que já haviam visto. Por vezes criavam clubes para debater cada particularidade de uma obra exaustivamente, e ao final, voltavam a ver só para ter o prazer de ampliar a beleza do que já sabiam existir através dos comentários com os amigos. Era como se a cada revisão todos com quem já tivesse debatido sobre a obra, estivessem ali ao lado, vendo tudo de novo e tendo a mesma sensação de que valia a pena rever.

          Hoje, isso parece ser algo que não existe mais. Ou pelo menos alguns querem fazer crer que não é mais possível ter esse prazer de rever pela perspectiva compartilhada. Sabe aquele filme? Não fala nada, ainda não vi! E o livro do... Nem pensar, não me conta. Ah, mas o jogo de ontem. Cala essa boca! Eu não quero saber o resultado, deixei gravado para assistir mais tarde. Ok, então aquela novela. Já disse para não dar spoiler! Mas, estão reprisando ela...

          Que tipo de sociedade que estamos criando? Não vou mais votar na próxima eleição porque já sei que ninguém que for eleito vai fazer nada de bom, já votei em muitas eleições antes. Não vou me esforçar para vencer na vida, já me falaram que nunca dá certo. Não vou investir em um relacionamento porque já tive um e deu tudo errado. Não vou reler aquele livro, ou ver aquele filme, já conheço a história. Deus, nunca mais vou ao teatro ver uma nova interpretação daquela peça que já foi exibida por séculos! Que perda de tempo. Quero novidades, quero coisas que nunca fiz, que nunca ninguém fez, coisas que me desafiem e que não vou poder contar para ninguém porque spoiler é a coisa mais abominável que existe e não posso cometer o mesmo erro que os outros.

          Adeus clubes de fãs, para que falar com pessoas sobre um livro que todo mundo já leu e sabe tudo o que precisa saber sobre ele; e se não souber, não vou poder falar nada para não quebrar o prazer da descoberta.

          Você já soube que tem um livro novo do... Não me conta! Deixa eu descobrir sozinho. No entanto, ainda damos risadas das velhas piadas, que todos já estão cansados de ouvir, mas que ainda nos faz rir. Ainda estamos tentando resolver os velhos problemas que todos já sabem as causas, mas ninguém descobriu a solução. Ainda estamos aguardando aquele final do mundo que já foi anunciado milhões de vezes, mas para o nosso prazer sádico, ninguém ainda interpretou corretamente. Até que alguém nos dê o spoiler final. Então será realmente o fim. Mas isso você nunca vai ficar sabendo.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes

October 18, 2019

September 26, 2019

September 22, 2019

September 18, 2019

September 13, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Blogger Social Icon
  • Google+ Social Icon

Página do Escritor Danny Marks - FC& Fantasy - Criado com Wix.com